As 30 Semanas de Wesir – Semana 4

Em hotep a todos! Hoje não falarei muito, logo vamos para a quarta semana.

Semana 4 – Um mito favorito da deidade

Em minha opinião, esse é um tópico complicado. Vejam bem, há anos estamos acostumados a ler e ouvir o mito da morte de Wesir, e é esse mito que será esclarecido hoje.

A lenda de Wesir ter sido morto por um plano maligno de seu irmão Set que o prendeu em um esquife com suas medidas exatas não é bem original. Ele foi recontado por Platão em uma forma mais dramatizada. Mas antes de contar o mito original – como foi contado nas paredes das pirâmides – só devo fazer um adendo: Wesir NÃO É um deus da ressurreição, um green man ou algo assim. Ele é uma deidade ctônica, do submundo e que de fato passou pelo processo da morte.

Contando de forma resumida: de acordo com o mito contado nas paredes das pirâmides, em um dia de bastante sol Wesir caminhava a beira do Nilo, e por conta de um tropeço acabou caindo no mesmo e por consequência disso, se afogando. Em algumas versões Set sequer aparece, embora em outras ele tenha registro por apenas observar Wesir se afogar sem fazer nada. Aset chega nesse momento e acaba culpando Set por não ter auxiliado o próprio irmão. Em conjunto de sua irmã Nebt-het, elas seguem em procissão pelo corpo de Wesir que fora desmembrado por um crocodilo. Após achar todas as partes do corpo, exceto o falo – que havia sido engolido por um peixe – e em um momento de poder e iluminação, Aset cria um falo de barro encantado de magia para que possa conceber a criança divina, o “último” ato de amor dos dois e que posteriormente gerou Heru-sa-Aset.

O que acontece depois todos conhecem: Wesir assume o trono do submundo e se torna o Rei de Amenti. Esse mito propõe diversas reflexões, listemos as principais:

– Set foi de fato um vilão? Afinal, se não fosse pela “falta” de ajuda do Vermelho, Wesir não teria assumido o posto de Grande Juiz e talvez Heru-sa-Aset sequer houvesse sido concebido.

-A arte da mumificação foi aperfeiçoada nesse momento, assim como o valor que os egípcios davam para cada parte do corpo.

-A procissão de Aset e Nebt-het foi um período de luto e lamúria, porém traz a mensagem de união e o poder que uma irmandade pode ter em um momento de cumplicidade.

 

Obviamente são alguns pontos pessoais que eu gosto de refletir a respeito. E vocês? Possuem alguma reflexão que gostariam de compartilhar?

Espero que tenham gostado.

Imagem

 

Paz e luz para todos,

Pasemwesir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s